August 21, 2017

Please reload

Posts Recentes

Comunicação não é custo, mas sim investimento!

February 8, 2017

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

Levy Fidelix tem como exemplo de perseverança e sucesso Abraham Lincoln

February 9, 2018

José Levy Fidelix da Cruz tem 66 anos. Natural de Mutum (MG), passou a maior parte da vida no Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo, onde reside atualmente. Ele é pai de duas filhas, Lívia e Karina. Cotidianamente, divide-se entre as atribuições de presidente do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), empresário do segmento de transportes, consultor e palestrante de mobilidade urbana, em especial do modal sobre trilhos.

 

Apesar da maioria dos brasileiros lembrar de Levy Fidelix apenas como político, cabe destacar que ele despontou como jornalista e publicitário. O “Bigodão”, como gosta de ser chamado pelos amigos, trabalhou no Correio da Manhã, Última Hora e Diário Oficial da União. Elaborou o primeiro boletim nacional de agricultura e a campanha ecológica nacional. Fundou as revistas “Governo e Empresa”, “O Poder” e “Interface”. Como apresentador de TV na Bandeirantes e no SBT, fomentou o desenvolvimento e a utilização da informática para o crescimento do País. Como empresário, enveredou pelo comércio exterior, especificamente na exportação de vinhos e carnes. Depois mudou de planos.

 

Ciente da importância da participação política, Levy Fidelix fundou partidos para defender a família, a religiosidade e o progresso. Político de centro-direita, se diz conservador, não radical. Ele é pré-candidato mais uma vez à presidência da República e tem o político americano Abraham Lincoln como exemplo de perseverança e sucesso. 

 

TRAJETÓRIA POLÍTICA

 

Na década de 80, a política passou a centralizar boa parte das ações de Levy Fidelix. Ele fundou o Partido Liberal (PL) em 1984, quando lançou-se candidato a deputado federal. Transferiu-se para o Partido Trabalhista Renovador (PTR), onde disputou novamente candidatura à deputado federal.

 

Em 1989, ele foi um dos assessores de comunicação da campanha à presidência da república do eleito Fernando Collor de Mello. Em 1992, fundou o Partido Trabalhista Renovador Brasileiro (PTRB) e pouco depois o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), quando não conseguiu registrar-se candidato a presidente.

 

Em 1994, disputou o pleito para prefeito de São Paulo. Na eleição seguinte, concorreu ao cargo de governador de São Paulo. Foi vice a prefeito e a governador nas eleições seguintes.

 

Em 2002, voltou a ser candidato a governador. Depois a vereador e a deputado federal. Na eleição seguinte, lançou-se novamente à prefeitura de São Paulo, quando obteve 5,5 mil votos.

 

Em 2010, foi candidato à presidência e alcançou quase 58 mil votos. Dois anos depois, foi candidato à prefeitura tendo o “janismo” como mote. Em 2014, saiu candidato à presidência, intitulando-se de centro-direita-conservador. Ele recebeu 446 mil votos, sua participação mais expressiva. Dois anos depois, voltou a disputar o pleito para prefeito de São Paulo.

 

Após 14 tentativas, Levy Fidelix tenta pela terceira vez a presidência da república, este ano. Além de projetos sólidos para o desenvolvimento do País, o pré-candidato aposta em uma renovação a ser promovida pelo eleitor. Boa parte dos concorrentes tem o nome sujo, com citações e investigações atreladas à operação Lava Jato. Além disso, os nomes mais populares ventilados ainda não confirmaram participação no pleito.

 

Mesmo com um orçamento baixo para a campanha, apenas os cerca de R$ 3,8 milhões do fundo eleitoral contra mais de R$ 70 milhões e os patrocinadores dos partidos grandes, Levy Fidelix entende ter boas chances. Considera as mídias digitais importantes no processo. E busca a isonomia nas oportunidades de tratativas com o público, especialmente nos meios de comunicação de massa, tal como previsto em lei.

 

BANDEIRAS DE CAMPANHA

 

Este ano, Levy Fidelix, presidente do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), parte para o 15º pleito eleitoral. O político é um dos mais populares do País. Ele conta com 228 mil seguidores no Facebook.

 

Para o pleito, Levy está mais focado em apresentar projetos e mostrar-se como a melhor alternativa contra a corrupção. Ele tem como meta desvincular-se do rótulo de político de única proposta: o Aerotrem. É preciso lembrar que uma série de iniciativas das administrações públicas são cópias de ideias divulgadas e defendidas inicialmente pelo "Bigodão". 

 

O candidato defende a expansão das ferroviais como um fator essencial para o desenvolvimento econômico do Brasil. Especialmente as vinculadas à mineração e ao agronegócio.

 

O combate às altas taxas de juros praticadas no Brasil e ao protecionismo de países vizinhos também estão na pauta econômica do pré-candidato. “Não se controla inflação dando benefícios aos bancos”, ressalta Levy.

 

Na saúde, o pré-candidato propõe parcerias com hospitais privados com o custeio de parte dos atendimentos públicos (via seguro). Ele projeta incentivos para o aumento do número de clínicas para o tratamento de dependentes químicos.

 

Na segurança, Levy defende a valorização das forças armadas e o seu aproveitamento nas fronteiras. Ele também avalia como benéfica a liberação das armas à população em geral, tal como nos Estados Unidos. “Trata-se de um direito de defesa diante dos assaltantes e bandidos. E quanto aos presídios, temos que colocá-los em ilhas”.

 

Para moralizar o Brasil, Levy defende o fim do foro privilegiado, que tem servido de escudo para uma série de políticos e seus conchavos imorais e ilegais com empresas mais interessadas em resultados financeiros expressivos e a qualquer custo.

 

Levy entende que a Petrobrás e a Eletrobrás não podem ser privatizadas, pois entregam excelentes resultados ao Governo Federal. “Elas são uma segurança para o País”, ele frisa.

 

O pré-candidato à presidência considera o programa Bolsa Família como uma "bolsa preguiça". A intenção é que os beneficiários passem a receber um salário mínimo, desde que trabalhem para o Estado, e não mais a média de R$ 169,90 por família.

 

O plano de governo de Levy e do PRTB ainda inclui projetos para a Educação, Previdência, Habitação, Reforma Agrária, Agricultura e Minas e Energias, entre outras pastas ministeriais.

 

Homem de opinião forte, Levy topa entrar em temas polêmicos. Ele mantém uma postura conservadora, de respeito à família e à religiosidade. Em relação ao movimento LGBT, reforça a importância do direito de liberdade de expressão e à boa convivência com a diversidade.

 

Um dos recordistas de participação em disputas eleitorais no Brasil, Levy tem como exemplo de perseverança Abraham Lincoln, político americano que tentou por 30 anos e após oito candidaturas se elegeu presidente dos Estados Unidos da América, tendo sido considerado pela população um dos melhores da história.

 

No momento, Levy se divide entre o apoio aos candidatos a deputado estadual e federal pelo partido, especialmente nas regiões Norte e Nordeste, debates e acordos políticos em Brasília e São Paulo, além das viagens internacionais para a prestação de serviços de consultoria de transportes de massa, mais especificamente do modal sobre trilhos.

 

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

 

Na campanha à presidência de 2014, quando questionado sobre sua política pública para os integrantes do movimento LGBT, Levy Fidelix reagiu de maneira objetiva: “Não farei nada específico, pois essa camada da população é parte de um todo”. Contudo, dois trechos de seus comentários em um debate na TV Record ganharam maior notoriedade.

Levy Fidelix reconhece ter sido rude ao declarar que “...dois iguais não geram filho...” e “...aparelho excretor não reproduz...”. Porém, ele reforça: “Sou um político que defende os valores morais e da família. E tenho convivência pacífica com quem pensa diferente”.

 

Logo após o episódio, o perfil do então candidato no Facebook cresceu mais de 1 mil por cento. Ainda assim, a posição de Levy Fidelix foi questionada a partir dos preceitos do Direito. E o Tribunal de Justiça de São Paulo, conforme decisão recursal, acolheu a posição do pré-candidato à presidência da república: “É preciso respeitar a liberdade de expressão”. Ele colaborou com a secretaria de Justiça e Cidadania de São Paulo.

 

CLÁUSULA DE BARREIRA

 

A partir deste ano, o PRTB fará um trabalho além dos postos de deputado estadual. “Estamos trabalhando para eleger ao menos 12 federais. É preciso tirar os políticos que roubam há anos”, afirma Levy Fidelix.

 

PARA MAIS INFORMAÇÕES

 

Site oficial: www.levyfidelix.com.br

Facebook: levyfidelixpresidenteprtb

Twitter: @levyfidelix

Flickr: www.flickr.com/photos/levyfidelix

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga